Notícias e entretenimento nerd!

“Desvendando a Tecnologia Futurista nos Filmes Sci-Fi”

Desde os primórdios da sétima arte, a ficção científica tem fascinado e instigado o público com visões de universos desconhecidos e futurísticos. Mas como a **evolução tecnológica** influenciou a representação desses mundos na tela grande? Nos primeiros filmes do gênero, os efeitos especiais eram rudimentares, limitando-se a **truques de câmera e maquetes**. Como essas técnicas iniciais deram lugar a mundos digitais completos e personagens icônicos construídos por CGI?

No blog Agente Vimos, mergulhamos no impacto do CGI e das inovações tecnológicas que permitiram a criação de cenas de ação complexas e realistas, como as notáveis sequências de perseguição em “Matrix Reloaded”. O avanço dos efeitos especiais não se restringe apenas à criação visual, mas também ao enriquecimento da experiência do espectador, incluindo sombras e texturas em animações da Pixar. Quais serão as próximas

Desvendando a Tecnologia Futurista nos Filmes Sci-Fi

  • A evolução dos efeitos especiais no cinema de ficção científica é diretamente influenciada pelos avanços tecnológicos.
  • Os primeiros filmes do gênero utilizavam técnicas simples como truques de câmera e maquetes para criar ilusões de outros mundos.
  • Com a introdução do CGI, cineastas ganharam a capacidade de construir ambientes digitais completamente novos e detalhados.
  • Personagens digitais altamente realistas, como Gollum de “O Senhor dos Anéis” e Thanos de “Vingadores: Guerra Infinita”, são criados usando efeitos especiais avançados.
  • Sequências de ação se tornaram mais complexas e realistas, exemplificadas pelas perseguições em “Matrix Reloaded”.
  • Efeitos especiais também melhoram a experiência visual em filmes de animação, adicionando detalhes como sombras e texturas mais profundas.
  • A tecnologia de captura de movimento e realidade virtual está impulsionando a próxima onda de evolução nos efeitos especiais.
  • O futuro dos efeitos especiais na ficção científica promete ser transformado com o desenvolvimento da inteligência artificial.

A evolução dos efeitos especiais no cinema de ficção científica tem sido impulsionada pela tecnologia. Nos primeiros filmes do gênero, os efeitos especiais eram limitados a truques de câmera e maquetes. No entanto, com o advento do CGI (Imagens Geradas por Computador), foi possível criar mundos digitais completos e personagens digitais realistas, como Gollum em “O Senhor dos Anéis” e Thanos em “Vingadores: Guerra Infinita”. Além disso, a tecnologia permitiu cenas de ação mais complexas e realistas, como as sequências de perseguição em “Matrix Reloaded”. A evolução dos efeitos especiais continua avançando, com o uso da captura de movimento e realidade virtual. Podemos esperar que futuros avanços em tecnologia, como inteligência artificial, revolucionem ainda mais os efeitos especiais na ficção científica. Desvendar a tecnologia futurista nos filmes sci-fi é uma experiência fascinante que nos mostra o poder da inovação tecnológica.
SCI-FI: traçando um paralelo entre os filmes e a evolução tecnológica

A ficção científica sempre teve a capacidade de imaginar um futuro distante, repleto de avanços tecnológicos e científicos que pareciam impossíveis na época em que os filmes foram lançados. No entanto, ao longo dos anos, muitas dessas ideias visionárias se tornaram realidade, mostr

Os primeiros truques cinematográficos nos efeitos especiais

A história dos efeitos especiais no cinema é tão antiga quanto a própria arte de contar histórias através das imagens em movimento. No alvorecer do cinema, cineastas como Alfred Clark já exploravam técnicas inovadoras para surpreender o público. A decapitação fictícia da rainha Maria da Escócia, em 1895, é um marco que demonstra o engenho criativo dos primeiros cineastas na busca por impactar visualmente os espectadores. Esses pioneiros utilizavam métodos rudimentares, mas eficazes, como a substituição de atores por manequins e a manipulação de quadros para criar ilusões de ótica que, até hoje, servem de inspiração para os modernos artistas visuais.

O desenvolvimento desses truques iniciais abriu caminho para técnicas mais sofisticadas e complexas. A transição para o cinema em preto e branco trouxe consigo uma série de inovações, como a sobreposição de filmes e o uso de modelos em miniatura, que permitiam a criação de mundos fantásticos e cenas impossíveis na realidade. Diretores buscavam incessantemente novas formas de trazer suas visões à vida, muitas vezes construindo cenários detalhados e utilizando truques de perspectiva para criar a ilusão de grandiosidade ou profundidade. Essas práticas não apenas estabeleceram as bases dos efeitos especiais modernos, mas também desafiaram as limitações técnicas da época, resultando em obras que ainda hoje são reverenciadas por sua inventividade e beleza estética.SCI-FI: traçando um paralelo entre os filmes e a evolução tecnológica

A ficção científica sempre teve um papel importante na nossa sociedade, não só como forma de entretenimento, mas também como uma maneira de imaginar e antecipar o futuro. Muitos filmes de ficção científica têm sido capazes de prever e até mesmo influenciar a evolução tecnológica.

Ao longo

A revolução dos efeitos especiais com o advento do CGI

A indústria cinematográfica tem sido, por décadas, um espelho refletindo as inovações tecnológicas e os avanços científicos da sociedade. No cerne dessa representação, encontra-se a evolução contínua dos efeitos especiais, particularmente com a introdução e aprimoramento do Computer Graphic Imagery (CGI). Esta ferramenta revolucionária transformou radicalmente a forma como os filmes de ficção científica são produzidos, permitindo aos cineastas transcender as barreiras da realidade física.

A Emergência do CGI no Cinema

Historicamente, o CGI começou a moldar o cenário do entretenimento visual na década de 1970, mas foi na década de 1990 que sua aplicação ganhou uma escala sem precedentes. Filmes emblemáticos como “Star Wars – Uma Nova Esperança” abriram caminho para uma nova era de storytelling visual, onde a imaginação dos criadores poderia ser plenamente realizada. A complexidade das imagens geradas por computador evoluiu exponencialmente desde então, permitindo a criação de universos inteiros com detalhes meticulosos e personagens digitais que interagem de forma convincente com atores reais.

Inovações e Desafios Técnicos do CGI

Com o passar dos anos, técnicas como a captura de movimento facial de alta fidelidade foram desenvolvidas, ampliando as possibilidades expressivas dos personagens CGI. Os desafios técnicos associados a essas inovações são vastos; cada avanço exige uma compreensão mais profunda da física, da anatomia humana e da interação luz-matéria. Filmes como “Matrix” e “Avatar” não apenas marcaram a história do cinema com suas narrativas futuristas, mas também com seus saltos tecnológicos que expandiram o que poderia ser alcançado dentro dos domínios digitais.

O uso do CGI em filmes de ficção científica não é mero acréscimo estético; ele é fundamental para criar ambientes que são essenciais para a narrativa e para dar vida a conceitos que desafiam as leis da natureza. A capacidade de gerar tais imagens detalhadas e realistas é resultado direto da interseção entre arte e tecnologia avançada, onde cada elemento é meticulosamente planejado e executado para produzir uma experiência imersiva.

  Desvende os Segredos Extraterrestres nas Melhores Séries de TV sobre Aliens

O futuro do CGI promete ainda mais inovações, com técnicas emergentes como realidade aumentada e virtual se entrelaçando com os métodos tradicionais de produção cinematográfica. À medida que exploramos novas fronteiras no espaço sideral ou nas profundezas da consciência humana através do cinema sci-fi, o CGI continuará sendo um pilar fundamental para visualizar o inimaginável, tornando palpável o que outrora existia apenas na esfera da imaginação.

Personagens digitais: o novo patamar dos efeitos especiais

A indústria cinematográfica tem testemunhado uma evolução sem precedentes no que diz respeito à criação de personagens digitais. Com a ascensão da tecnologia futurista, filmes de ficção científica (Sci-Fi) são palco para a mais avançada aplicação de efeitos especiais, onde a linha entre o real e o virtual torna-se cada vez mais tênue.

O Impacto da Captura de Movimento na Criação de Personagens

A técnica de captura de movimento, também conhecida como mocap, revolucionou a forma como os personagens digitais são trazidos à vida. Através dela, é possível registrar as nuances e expressões de atores reais, que são posteriormente transpostas para avatares digitais com uma precisão inigualável. Esta tecnologia não apenas elevou o realismo dos personagens digitais, mas também expandiu as possibilidades narrativas dentro do gênero Sci-Fi.

Por exemplo, a captura de movimento permitiu a criação de criaturas como os Na’vi em “Avatar”, um marco que estabeleceu novos padrões para o que poderia ser alcançado com personagens inteiramente gerados por computador. O processo meticuloso por trás dessas criações envolve não apenas atores e técnicos, mas também artistas visuais que trabalham incansavelmente para dar vida a esses seres fictícios.

A Evolução dos Efeitos Visuais e o Futuro do Cinema Digital

O futuro do cinema digital promete ser ainda mais impressionante com os avanços contínuos em inteligência artificial e renderização em tempo real. A integração entre IA e efeitos visuais está abrindo portas para a geração automática de cenas complexas e personagens ainda mais detalhados, reduzindo custos e tempo de produção. A explosividade criativa proporcionada por essas ferramentas digitais permite aos cineastas explorar universos até então confinados à imaginação.

Além disso, a crescente demanda por realismo nos leva a questionar até onde os efeitos especiais podem chegar. A indústria já apresenta exemplos estonteantes de personagens que desafiam nossa percepção, fazendo-nos esquecer que estamos diante de uma ilusão digital. O investimento em pesquisa e desenvolvimento nessa área sugere que em breve poderemos ver filmes onde a distinção entre atores reais e personagens sintéticos seja praticamente indiscernível.

Em suma, os personagens digitais representam um novo patamar dos efeitos especiais, não apenas pela sua capacidade de encantar visualmente o público, mas também pelo seu potencial em transformar radicalmente a arte da narrativa cinematográfica. À medida que nos aventuramos por esta era dourada dos filmes Sci-Fi, permanecemos ansiosos pelo próximo salto quântico que nos aguarda no horizonte do entretenimento digital.Ficção científica: traçando um paralelo entre os filmes e a evolução tecnológica

A ficção científica sempre teve um papel importante na previsão e exploração da evolução tecnológica. Ao longo dos anos, filmes de ficção científica têm apresentado ideias e conceitos que, muitas vezes, se tornam realidade no mundo real.

Desde a criação do cinema, filmes de fic

O futuro promissor dos efeitos especiais na ficção científica

A indústria cinematográfica, especialmente no segmento da ficção científica, tem passado por uma revolução tecnológica sem precedentes. A evolução dos efeitos especiais possibilitou a criação de narrativas visuais que, outrora, habitavam apenas as páginas de romances e a imaginação dos espectadores. A introdução do CGI (Imagens Geradas por Computador) na sétima arte abriu portas para que cineastas pudessem conceber mundos inteiros digitalmente, dando vida a personagens emblemáticos como Gollum de “O Senhor dos Anéis” e Thanos de “Vingadores: Guerra Infinita”. Essas figuras digitais não apenas coexistem com atores reais, mas também expressam emoções complexas, graças à tecnologia de captura de movimento, que transpõe com precisão as atuações humanas para o ambiente virtual.

Além da criação de personagens e mundos fantásticos, os efeitos especiais têm um papel crucial na construção de cenas de ação mais dinâmicas e verossímeis. Exemplos notáveis incluem as sequências de perseguição em “Matrix Reloaded”, onde a fusão entre realidade prática e digital alcança um nível de complexidade que desafia a percepção do público. O avanço contínuo dessas técnicas estende-se à melhoria da experiência visual em filmes de animação, como aqueles produzidos pela Pixar, onde sombras e texturas são meticulosamente adicionadas para conferir uma qualidade quase tátil às imagens. À medida que as barreiras entre o real e o digital se tornam cada vez mais tênues, a ficção científica no cinema promete continuar sua trajetória ascendente, explorando novas fronteiras com o auxílio da realidade virtual e outras inovações tecnológicas.

Explorar os confins do universo e as inovações tecnológicas sempre fascinou o ser humano, e é isso que os filmes de ficção científica fazem com maestria. Para entender melhor como a NASA influencia essas obras, mergulhamos nas teorias e na ciência por trás das telonas. Ficção ou previsão? Só o tempo dirá!

1. Como os filmes de ficção científica têm sido capazes de prever avanços tecnológicos futuristas?

R: Os filmes de ficção científica têm um papel importante na sociedade, pois muitos deles foram capazes de prever e até mesmo influenciar a evolução tecnológica. Ao imaginar um futuro distante, esses filmes exploram conceitos e ideias que, em muitos casos, se tornam realidade no mundo atual.

2. Quais são os primeiros truques cinematográficos utilizados nos efeitos especiais?

R: Na história dos efeitos especiais no cinema, os cineastas pioneiros utilizavam métodos rudimentares, mas eficazes. Alguns desses truques incluíam a substituição de atores por manequins e a manipulação de quadros para criar ilusões de ótica. Essas técnicas iniciais foram fundamentais para estabelecer as bases dos efeitos especiais modernos.

3. Como o desenvolvimento dos truques iniciais abriu caminho para técnicas mais sofisticadas nos efeitos especiais?

R: O desenvolvimento dos truques iniciais no cinema abriu caminho para técnicas mais sofisticadas, como a sobreposição de filmes e o uso de modelos em miniatura. Essas técnicas permitiam aos diretores criar mundos fantásticos e cenas impossíveis na realidade. Além disso, eles desafiavam as limitações técnicas da época, resultando em obras reverenciadas por sua inventividade.

4. Como o CGI revolucionou os efeitos especiais no cinema?

R: O advento do Computer Graphic Imagery (CGI) revolucionou os efeitos especiais no cinema. Essa ferramenta transformou radicalmente a forma como os filmes de ficção científica são produzidos, permitindo aos cineastas transcender as barreiras da realidade física. Com o CGI, é possível criar imagens geradas por computador detalhadas e realistas, que antes eram consideradas impossíveis.

5. Qual foi o impacto do CGI na indústria cinematográfica?

R: O CGI teve um impacto significativo na indústria cinematográfica, especialmente nos filmes de ficção científica. Com essa tecnologia, os cineastas puderam criar mundos inteiros com detalhes meticulosos e personagens digitais que interagem de forma convincente com atores reais. Isso abriu um leque de possibilidades narrativas e visuais, elevando o realismo e a imersão das produções.

6. Quais são as inovações técnicas do CGI?

R: Com o avanço do CGI, surgiram diversas inovações técnicas. Entre elas, destaca-se a captura de movimento facial de alta fidelidade, que ampliou as possibilidades expressivas dos personagens digitais. Além disso, houve um aprofundamento no conhecimento da física, anatomia humana e interação luz-matéria para criar imagens cada vez mais realistas.

7. Quais são os desafios técnicos associados ao uso do CGI?

R: O uso do CGI apresenta desafios técnicos complexos. Cada avanço exige uma compreensão mais profunda da física, anatomia humana e interação luz-matéria. Além disso, é necessário investir em pesquisa e desenvolvimento para acompanhar as demandas crescentes por realismo nas produções cinematográficas.

8. Como o uso do CGI em filmes de ficção científica contribui para a criação de ambientes essenciais à narrativa?

R: O uso do CGI em filmes de ficção científica não é apenas uma questão estética, mas também fundamental para criar ambientes que são essenciais para a narrativa. A capacidade de gerar imagens detalhadas e realistas permite visualizar conceitos que desafiam as leis da natureza e proporcionar uma experiência imersiva aos espectadores.

9. Quais são as perspectivas futuras para o CGI?

R: As perspectivas futuras para o CGI são promissoras. Técnicas emergentes como realidade aumentada e virtual estão se entrelaçando com os métodos tradicionais de produção cinematográfica. Isso permite explorar novas fronteiras no espaço sideral ou nas profundezas da consciência humana por meio do cinema sci-fi, mantendo o CGI como uma ferramenta fundamental para visualizar o inimaginável.

10. Como os filmes sci-fi têm explorado a relação entre tecnologia futurista e a evolução tecnológica?

R: Os filmes sci-fi têm explorado a relação entre tecnologia futurista e a evolução tecnológica há décadas. Muitos desses filmes têm sido pioneiros em prever avanços tecnológicos que, na época em que foram lançados, pareciam impossíveis. Esses filmes servem como fonte de inspiração e influenciam diretamente o desenvolvimento tecnológico.

11. O que são personagens digitais e qual é seu papel nos efeitos especiais?

R: Personagens digitais são personagens criados por meio de técnicas digitais, como o CGI. Eles desempenham um papel fundamental nos efeitos especiais ao permitir a criação de seres fictícios ou seres humanos modificados digitalmente que coexistem com atores reais nas produções cinematográficas.

12. Como a captura de movimento contribui para a criação de personagens digitais?

R: A captura de movimento é uma técnica utilizada na criação de personagens digitais que consiste em registrar as nuances e expressões dos atores reais para posteriormente transpô-las para avatares digitais com grande precisão. Essa tecnologia elevou o realismo dos personagens digitais e expandiu as possibilidades narrativas dentro do gênero sci-fi.

13. Quais são os avanços recentes na criação de personagens digitais?

R: Os avanços recentes na criação de personagens digitais incluem melhorias na captura de movimento facial, que permitem uma maior fidelidade nas expressões dos personagens. Além disso, pesquisas estão sendo realizadas na integração entre inteligência artificial e efeitos visuais para gerar cenas complexas automaticamente.

14. Como os personagens digitais transformaram a arte da narrativa cinematográfica?

R: Os personagens digitais transformaram a arte da narrativa cinematográfica ao possibilitar a criação de figuras fictícias com uma qualidade visual impressionante. Eles não apenas encantam o público visualmente, mas também contribuem para histórias mais complexas e imersivas dentro do gênero sci-fi.

15. Quais são as expectativas para o futuro dos efeitos especiais na ficção científica?

R: As expectativas para o futuro dos efeitos especiais na ficção científica são altas. Com os avanços contínuos em inteligência artificial, renderização em tempo real e outras tecnologias emergentes, espera-se que os filmes sci-fi alcancem níveis ainda mais impressionantes de realismo visual. A distinção entre atores reais e personagens sintéticos será cada vez mais difícil de ser discernida pelos espectadores.

  • A ficção científica sempre teve a capacidade de imaginar um futuro distante, repleto de avanços tecnológicos e científicos que pareciam impossíveis na época em que os filmes foram lançados.
  • Muitos filmes de ficção científica têm sido capazes de prever e até mesmo influenciar a evolução tecnológica.
  • A história dos efeitos especiais no cinema é tão antiga quanto a própria arte de contar histórias através das imagens em movimento.
  • Os pioneiros utilizavam métodos rudimentares, mas eficazes, como a substituição de atores por manequins e a manipulação de quadros para criar ilusões de ótica.
  • O desenvolvimento desses truques iniciais abriu caminho para técnicas mais sofisticadas e complexas, como a sobreposição de filmes e o uso de modelos em miniatura.
  • A introdução e aprimoramento do CGI (Imagens Geradas por Computador) revolucionou a indústria cinematográfica, permitindo aos cineastas transcender as barreiras da realidade física.
  • A captura de movimento, também conhecida como mocap, revolucionou a forma como os personagens digitais são trazidos à vida.
  • O futuro do cinema digital promete ser ainda mais impressionante com os avanços contínuos em inteligência artificial e renderização em tempo real.
  • A integração entre IA e efeitos visuais está abrindo portas para a geração automática de cenas complexas e personagens ainda mais detalhados.
  • A evolução dos efeitos especiais possibilitou a criação de narrativas visuais que, outrora, habitavam apenas as páginas de romances e a imaginação dos espectadores.
  Desvende as Poderosas Histórias Nórdicas no Cinema e TV

Truques cinematográficos nos efeitos especiais Personagens digitais: o novo patamar dos efeitos especiais
A história dos efeitos especiais no cinema é tão antiga quanto a própria arte de contar histórias através das imagens em movimento. No alvorecer do cinema, cineastas como Alfred Clark já exploravam técnicas inovadoras para surpreender o público. A indústria cinematográfica tem testemunhado uma evolução sem precedentes no que diz respeito à criação de personagens digitais. Com a ascensão da tecnologia futurista, filmes de ficção científica (Sci-Fi) são palco para a mais avançada aplicação de efeitos especiais, onde a linha entre o real e o virtual torna-se cada vez mais tênue.
O desenvolvimento desses truques iniciais abriu caminho para técnicas mais sofisticadas e complexas. A transição para o cinema em preto e branco trouxe consigo uma série de inovações, como a sobreposição de filmes e o uso de modelos em miniatura, que permitiam a criação de mundos fantásticos e cenas impossíveis na realidade. A técnica de captura de movimento, também conhecida como mocap, revolucionou a forma como os personagens digitais são trazidos à vida. Através dela, é possível registrar as nuances e expressões de atores reais, que são posteriormente transpostas para avatares digitais com uma precisão inigualável.
Diretores buscavam incessantemente novas formas de trazer suas visões à vida, muitas vezes construindo cenários detalhados e utilizando truques de perspectiva para criar a ilusão de grandiosidade ou profundidade. A Evolução dos Efeitos Visuais e o Futuro do Cinema Digital
Essas práticas não apenas estabeleceram as bases dos efeitos especiais modernos, mas também desafiaram as limitações técnicas da época, resultando em obras que ainda hoje são reverenciadas por sua inventividade e beleza estética. O futuro do cinema digital promete ser ainda mais impressionante com os avanços contínuos em inteligência artificial e renderização em tempo real.

Glossário de Palavras-Chave

– Efeitos especiais: técnicas utilizadas no cinema para criar ilusões visuais que não podem ser alcançadas na realidade.
– Cinema em preto e branco: período do cinema em que os filmes eram produzidos em preto e branco, antes da introdução das cores.
– Sobreposição de filmes: técnica que consiste em combinar duas ou mais imagens sobrepostas para criar uma única cena.
– Modelos em miniatura: representações em escala reduzida de cenários ou objetos utilizados para criar efeitos visuais realistas.
– Truques de perspectiva: técnicas utilizadas para criar a ilusão de profundidade ou tamanho em uma cena.
– CGI (Computer Graphic Imagery): tecnologia que permite a criação de imagens geradas por computador para uso em filmes e produções audiovisuais.
– Captura de movimento: técnica que registra os movimentos de atores reais para posteriormente serem transpostos para personagens digitais.
– Inteligência artificial (IA): ramo da ciência da computação que busca desenvolver máquinas capazes de realizar tarefas que exigem inteligência humana.
– Renderização em tempo real: processo computacional que gera imagens ou animações em tempo real, sem a necessidade de pré-processamento.
– Realidade aumentada: tecnologia que combina elementos virtuais com o ambiente físico, permitindo uma interação entre o mundo real e o digital.
– Realidade virtual: tecnologia que cria um ambiente virtual imersivo por meio de dispositivos eletrônicos, como óculos ou capacetes especiais.
– Narrativa cinematográfica: forma de contar histórias por meio do cinema, utilizando recursos visuais, sonoros e narrativos para transmitir uma mensagem ao público.

Impacto Cultural e Filosófico do Sci-Fi na Sociedade


A influência do gênero de ficção científica (Sci-Fi) vai além do entretenimento e da evolução tecnológica; ela permeia profundamente o tecido cultural e filosófico da sociedade. O Sci-Fi tem o poder de moldar a percepção pública sobre o futuro, incutindo tanto esperança quanto cautela em relação ao avanço da tecnologia. Filmes icônicos do gênero frequentemente exploram temas complexos como ética artificial, responsabilidade científica e o impacto da tecnologia na condição humana. Essas narrativas estimulam o debate público e acadêmico, levando a uma reflexão mais profunda sobre as implicações morais das escolhas tecnológicas. Ao destacar as questões éticas e sociais intrínsecas ao progresso, a ficção científica desempenha um papel vital em preparar a sociedade para os desafios que podem surgir com as inovações futuras.

A Ciência por Trás da Ficção: Pesquisa e Desenvolvimento Inspirados pelo Sci-Fi


Além de ser uma fonte de entretenimento e reflexão, a ficção científica muitas vezes atua como um catalisador para a inovação no mundo real. Inúmeras tecnologias atuais foram inspiradas ou antecipadas por obras de Sci-Fi, incluindo comunicação sem fio, viagens espaciais e inteligência artificial. O gênero não apenas prevê invenções futuras, mas também inspira cientistas e engenheiros a transformar essas visões em realidade. Ao visualizar o potencial das novas tecnologias, o Sci-Fi fornece um terreno fértil para a experimentação e o desenvolvimento científico. Investigações em áreas como robótica, nanotecnologia e biotecnologia são frequentemente influenciadas por conceitos explorados na ficção científica, demonstrando como a arte pode alimentar o progresso científico e moldar o futuro da humanidade.

Fontes

*OSHRM Conference. Desvendando a Tecnologia Futurista nos Filmes Sci-Fi. Disponível em: https://www.oshrmconference.com/themes/oshrm-front/assets/images/oshrm-brochure.pdf. Acesso em: data de acesso.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.