Notícias e entretenimento nerd!

“Desvende os Incríveis Pilotos Não Produzidos da TV”

No vasto universo da televisão, os episódios piloto desempenham o papel crucial de nortear o destino de potenciais séries. Mas será que todos os pilotos que exibiram um vislumbre de genialidade conseguiram ultrapassar a barreira das pesquisas de mercado nos Estados Unidos para se tornarem séries aclamadas? No cenário competitivo das emissoras, como um piloto pode garantir sua sobrevivência e evoluir para o primeiro capítulo de uma saga televisiva?

No portal Agente Vimos, exploramos histórias não contadas de pilotos não produzidos que continham a semente de incríveis séries. É possível imaginar quais obras-primas foram perdidas antes mesmo de florescerem? E quais desafios singulares a produção de séries no Brasil enfrenta em relação a esse primeiro e decisivo passo? Acompanhe-nos nesta análise profunda sobre os bastidores da televisão e os fatores que determinam o triunfo ou o esquecimento

Desvende os Incríveis Pilotos Não Produzidos da TV

  • Função dos Pilotos: Pilotos são episódios iniciais criados para apresentar uma nova série de TV e testar seu potencial com o público e críticos.
  • Testes de Mercado nos EUA: Nos Estados Unidos, os pilotos são essenciais para as emissoras avaliarem a viabilidade comercial de uma série através de pesquisas de mercado.
  • Transição para Série: Um piloto bem-sucedido normalmente se torna o primeiro episódio oficial da série, estabelecendo o tom e a direção para os episódios seguintes.
  • Escrita e Formatação: A estrutura de um piloto é similar à de um filme, mas com o objetivo de estender o universo da história para permitir desenvolvimento contínuo e episódios futuros.
  • Conquistar o Público: É crucial que os pilotos cativem a audiência logo no início, pois a primeira impressão é decisiva para garantir o retorno dos espectadores.
  • Pilotos Rejeitados, Séries de Sucesso: Algumas séries hoje populares começaram com pilotos que inicialmente não foram bem recebidos, mas tiveram uma segunda chance graças à persistência dos produtores.
  • Redefinição e Refilmagem: Ocasionalmente, pilotos são completamente refeitos antes de serem lançados ao público, processo que pode transformar uma ideia mediana em um grande sucesso televisivo.
  • Desafios no Brasil: A produção de séries brasileiras enfrenta obstáculos como orçamentos restritos e uma certa resistência do público em aceitar conteúdo nacional em comparação com as produções internacionais.

Os pilotos não produzidos da TV são verdadeiros tesouros escondidos, que muitas vezes passam despercebidos pelo público. São episódios únicos, criados com o intuito de conquistar a audiência e garantir uma série completa. Infelizmente, nem todos conseguem alcançar esse objetivo. Porém, é importante destacar que esses pilotos podem ser verdadeiras obras-primas, cheias de potencial e ideias inovadoras. Portanto, vale a pena desvendar esses incríveis pilotos não produzidos da TV, pois você pode encontrar verdadeiras pérolas que nunca chegaram a ser exploradas em sua totalidade.
Os pilotos não produzidos que poderiam ter se tornado séries de TV incríveis

O Potencial dos Pilotos como Amostra de Séries

No vasto universo da televisão, os episódios pilotos assumem um papel crucial como o primeiro contato entre uma nova série e seu potencial público. Eles são a manifestação concreta de uma ideia, um conceito que foi cuidadosamente elaborado para capturar a essência do que está por vir. A complexidade de um piloto reside na sua capacidade de ser uma amostra representativa do todo, introduzindo o universo dramático, os personagens e a estrutura narrativa que definirão a série.

A Construção do Universo Narrativo

A Importância da Primeira Impressão

O episódio piloto é, em sua essência, uma ferramenta de avaliação. Criadores e roteiristas têm a tarefa árdua de construir um microcosmo que seja suficientemente intrigante e envolvente para garantir o investimento emocional e intelectual do espectador. É um desafio de perplexidade: como introduzir um mundo inteiro, com suas regras e nuances, em um espaço limitado de tempo? A resposta jaz na habilidade de tecer tramas e subtramas que reflitam tanto a singularidade quanto a universalidade do enredo proposto.

A Explosividade dos Elementos Narrativos

Além disso, a explosividade das cenas e diálogos é vital para estabelecer o ritmo da série. A alternância entre momentos de tensão e alívio, entre diálogos rápidos e monólogos introspectivos, é o que dá vida ao piloto. Um equilíbrio delicado deve ser encontrado para que cada cena sirva como uma janela para as profundezas da história e dos personagens, sem sobrecarregar ou confundir o espectador.

Os Personagens como Eixo Central
Os personagens são o coração pulsante de qualquer série. No episódio piloto, eles devem emergir não apenas como entidades dentro da narrativa, mas como seres com os quais os espectadores possam se identificar ou pelos quais possam se interessar. A complexidade dos personagens é frequentemente revelada através de suas interações e escolhas, exigindo dos roteiristas uma habilidade notável para criar diálogos autênticos e situações verossímeis.

A explosividade aqui também se faz presente: a dinâmica entre personagens pode variar drasticamente, criando um mosaico de relações que mantêm o público engajado. O desafio está em apresentar essas relações sem cair em estereótipos ou simplificações excessivas, mantendo a fidelidade à visão original do criador da série.

Em suma, os episódios pilotos não produzidos carregam consigo um potencial imenso. Eles são a semente de mundos ainda não explorados e histórias não contadas. Cada piloto detém a promessa de uma nova aventura, uma nova paixão televisiva que poderia florescer e capturar a imaginação de milhões. Mesmo aqueles que nunca chegam às telas oferecem uma visão fascinante sobre o processo criativo e as inúmeras possibilidades do storytelling televisivo.Os pilotos não produzidos que teriam se tornado incríveis séries de TV

O Uso dos Pilotos nos Estados Unidos para Pesquisas de Mercado

No competitivo universo da televisão norte-americana, os pilotos não produzidos representam uma ferramenta valiosa para as emissoras e produtoras. Antes de uma série alcançar a luz verde para produção integral, um episódio piloto é frequentemente criado como um protótipo para avaliar o potencial de sucesso junto ao público. Esses episódios são meticulosamente analisados por grupos focais e executivos de redes de televisão, que buscam identificar elementos que ressoem com os espectadores e que possam gerar altos índices de audiência e retorno financeiro.

Os pilotos não produzidos servem como uma amostra do que poderia ser uma série completa, permitindo aos executivos das redes fazer ajustes baseados nas reações do público e em análises de mercado. Aspectos como a química entre os personagens, a originalidade do enredo e a relevância dos temas abordados são escrutinados para garantir que o produto final esteja alinhado com as expectativas dos telespectadores e as tendências atuais. A complexidade dessa etapa reflete a importância da perplexidade e explosividade no conteúdo televisivo, buscando equilibrar a inovação narrativa com a familiaridade que mantém o público engajado.

  Como a Inventividade na Caracterização de Personagens pode Transformar Ambientes de Disputa na TV.

A decisão de seguir adiante ou não com uma série é muitas vezes baseada em dados quantitativos e qualitativos coletados durante as pesquisas de mercado. No entanto, mesmo pilotos com alto potencial podem ser descartados devido a uma variedade de razões – desde mudanças na direção estratégica da emissora até considerações orçamentárias. A indústria televisiva é conhecida por sua imprevisibilidade, onde mesmo conceitos que parecem promissores podem não se materializar em séries completas. Por outro lado, os pilotos não produzidos ocasionalmente ganham vida através de outros canais ou plataformas, graças ao interesse renovado ou mudanças no cenário do entretenimento.As PILOTOS não produzidas que teriam se tornado incríveis séries de TV

Pilotos Aprovados: O Primeiro Episódio e Modelo da Série

No universo da televisão, o episódio piloto representa a pedra angular de uma série, um artefato singular que detém o poder de catalisar o sucesso ou precipitar o esquecimento de uma potencial saga televisiva. Este episódio inicial não é meramente um prelúdio narrativo; ele é a quintessência da visão criativa, um condensado das aspirações artísticas e comerciais dos seus criadores.

A função intrínseca do piloto vai além de uma simples introdução de personagens e tramas. Ele é concebido para ser uma demonstração contundente do que a série promete entregar. Neste contexto, cada cena é meticulosamente orquestrada para capturar a essência do universo ficcional, enquanto simultaneamente estabelece o tom e o estilo que se desdobrarão ao longo dos episódios subsequentes.

A complexidade inerente à produção de um piloto é frequentemente subestimada. Não se trata apenas de filmar uma sequência de cenas; é necessário engendrar um microcosmo que seja suficientemente expansível para abarcar múltiplas temporadas, mas também suficientemente intrigante para seduzir os espectadores desde os primeiros minutos. A execução deste equilíbrio precário é um desafio que demanda tanto engenho narrativo quanto perspicácia empresarial.

Os criadores enfrentam o desafio adicional de adaptar-se às expectativas e preferências de um público cada vez mais diversificado e exigente. O sucesso ou fracasso de um piloto pode ser determinado pela sua capacidade de ressoar com as sensibilidades contemporâneas, sem sacrificar a originalidade ou a integridade artística.

É notório que alguns pilotos nunca chegam a ver a luz do dia. Seja por decisões executivas, limitações orçamentárias ou recepção morna em pesquisas de mercado, esses pilotos não produzidos permanecem como fascinantes “e se?” na história da televisão. Eles representam não apenas o que poderia ter sido, mas também servem como um lembrete da volatilidade e imprevisibilidade do meio televisivo.

Em suma, o episódio piloto é muito mais do que um mero prelúdio; ele é uma obra complexa e multifacetada que serve tanto como um teste definitivo para as séries quanto como uma janela para universos dramáticos inexplorados. Através dele, os criadores têm a oportunidade singular de convencer tanto os executivos quanto o público de que sua visão merece ser compartilhada com o mundo.Os pilotos não produzidos que poderiam ter se tornado incríveis séries de TV

A Importância de Conquistar o Público nos Primeiros Minutos do Piloto

No complexo universo televisivo, a batalha pela atenção do espectador é travada com intensidade desde os primeiros segundos de exibição. A eficácia de um piloto, mesmo aqueles que nunca chegam a materializar-se em séries completas, reside na sua capacidade de cativar imediatamente a audiência. Esta premissa é ainda mais crítica quando se considera que o destino de muitas produções é selado com base na reação inicial do público e dos executivos das emissoras.

Os minutos inaugurais de um piloto funcionam como um microcosmo da série proposta, encapsulando elementos essenciais que definem o tom e o ritmo do que está por vir. É nesse breve intervalo que produtores e roteiristas devem empregar todas as ferramentas narrativas ao seu dispor para estabelecer uma conexão emocional com o espectador. A introdução de personagens carismáticos, situações intrigantes e um enredo envolvente são componentes vitais para assegurar que o interesse despertado não seja efêmero.

Construção de Mundo e Caracterização

Na concepção de um piloto, a atenção aos detalhes na construção do mundo e na caracterização dos personagens é fundamental. Os criadores devem equilibrar a apresentação de informações necessárias para a compreensão do universo ficcional com a necessidade de não sobrecarregar os espectadores com excessos expositivos. A sutileza na revelação dos aspectos da trama e das dinâmicas entre os personagens pode ser tão impactante quanto um enredo repleto de reviravoltas.

Dinâmica Narrativa e Pacing

A dinâmica narrativa é outro fator crítico nos momentos iniciais de um piloto. O pacing, ou ritmo da história, deve ser meticulosamente calibrado para alternar entre momentos de tensão e alívio, humor e seriedade, mistério e revelação. Um equilíbrio bem-sucedido manterá o público engajado e ansioso por mais, enquanto uma cadência mal ajustada pode levar ao desinteresse prematuro.

O Desafio dos Pilotos Não Produzidos

Pilotos não produzidos enfrentam desafios únicos. Sem a garantia de continuidade, esses episódios precisam trabalhar duplamente para provar seu valor. Eles devem ser capazes de apresentar uma premissa convincente que se destaque em meio à concorrência acirrada, deixando evidente seu potencial para explorar temas relevantes e fornecer entretenimento consistente ao longo de temporadas hipotéticas.

A indústria televisiva está repleta de exemplos onde pilotos promissores não foram adiante, apesar de terem conquistado uma parcela do público e crítica especializada. Essas obras permanecem como testemunhos da importância da primeira impressão no audiovisual e servem como estudo de caso para futuras produções que buscam não apenas capturar a atenção inicial, mas também sustentá-la ao longo do tempo.

Ao analisar os pilotos não produzidos, torna-se evidente que a arte de seduzir o público nos primeiros minutos é uma habilidade crucial para roteiristas e produtores. Ela determina não só o destino imediato da obra mas também pode influenciar as tendências e decisões dentro da indústria televisiva como um todo.

Você já se perguntou sobre as joias escondidas do mundo da TV que nunca chegaram às nossas telas? Neste artigo, vamos explorar os fascinantes pilotos não produzidos que prometiam revolucionar a televisão, mas, por algum motivo, ficaram pelo caminho. Prepare-se para descobrir histórias inéditas e ideias inovadoras que, infelizmente, não tiveram a chance de brilhar.

  Os melhores episódios de séries nerds que você não pode perder.

1. Quais são os pilotos não produzidos de séries de TV?

Os pilotos não produzidos são episódios iniciais de séries de televisão que, por diversos motivos, não foram selecionados para se tornarem séries completas. Esses pilotos geralmente apresentam ideias e conceitos interessantes, mas acabam sendo descartados antes mesmo de serem exibidos.

2. Por que alguns pilotos não são selecionados para se tornarem séries completas?

Existem várias razões pelas quais um piloto pode não ser selecionado para se tornar uma série completa. Isso pode acontecer devido a mudanças na direção estratégica da emissora, baixa receptividade em pesquisas de mercado, limitações orçamentárias ou até mesmo decisões criativas dos executivos.

3. O que acontece com os pilotos não produzidos?

Os pilotos não produzidos geralmente ficam arquivados e nunca são exibidos ao público. No entanto, em alguns casos, esses pilotos podem ser disponibilizados online, vazados ou até mesmo lançados como material bônus em DVDs de séries relacionadas.

4. Quais são as características de um bom piloto de série de TV?

Um bom piloto de série de TV deve conseguir cativar o espectador desde os primeiros minutos. Isso é feito através da construção do universo narrativo, apresentação dos personagens principais e estabelecimento do tom e estilo da série. Além disso, é importante que o piloto seja capaz de equilibrar a exposição das informações necessárias com uma narrativa envolvente e ritmo adequado.

5. Como os pilotos não produzidos são avaliados pelas emissoras?

Os pilotos não produzidos são avaliados pelas emissoras através de pesquisas de mercado e análises quantitativas e qualitativas. Executivos das redes de televisão e grupos focais assistem aos episódios e fornecem feedback sobre elementos como a química entre os personagens, originalidade do enredo e relevância dos temas abordados.

6. Quais são os desafios enfrentados na criação de um piloto?

A criação de um piloto enfrenta diversos desafios, como a necessidade de apresentar um universo ficcional completo em um curto período de tempo, estabelecer uma conexão emocional com o público desde o início e equilibrar a exposição das informações com uma narrativa envolvente. Além disso, a concorrência acirrada no mercado televisivo faz com que os criadores tenham que se destacar com ideias originais e criativas.

7. É possível que um piloto não produzido seja transformado em série no futuro?

Sim, é possível que um piloto não produzido seja transformado em série no futuro. Mudanças na direção estratégica das emissoras ou interesse renovado podem fazer com que um piloto descartado seja resgatado e tenha a oportunidade de se tornar uma série completa.

8. Como os pilotos não produzidos podem influenciar o meio televisivo?

Os pilotos não produzidos podem influenciar o meio televisivo ao mostrar novas abordagens narrativas, temas inovadores e personagens cativantes. Eles servem como estudo de caso para futuras produções, mostrando o que funciona ou não em termos de conquistar o público nos primeiros minutos.

9. Quais são as diferenças entre um piloto aprovado e um não produzido?

A principal diferença entre um piloto aprovado e um não produzido é que o primeiro recebe luz verde para se tornar uma série completa, enquanto o segundo é descartado antes mesmo de ser exibido ao público. Além disso, os pilotos aprovados geralmente têm maior investimento financeiro e apoio das emissoras.

10. Por que os pilotos não produzidos despertam tanto interesse dos fãs?

Os pilotos não produzidos despertam tanto interesse dos fãs porque representam uma possibilidade fascinante do que poderia ter sido uma nova série de TV. Eles alimentam a imaginação dos espectadores ao apresentar ideias promissoras que nunca foram exploradas completamente.

11. Quais são as consequências financeiras para uma emissora ao descartar um piloto?

As consequências financeiras para uma emissora ao descartar um piloto podem variar dependendo do estágio em que ele foi descartado. Se a decisão ocorrer logo após a fase inicial de desenvolvimento, as perdas financeiras podem ser menores. No entanto, se um piloto for descartado após investimentos significativos em sua produção, as perdas financeiras podem ser consideráveis.

12. Quais são alguns exemplos famosos de pilotos não produzidos?

Alguns exemplos famosos de pilotos não produzidos incluem “The Farm”, um spin-off da série “The Office”, “Wonder Woman”, baseado na famosa heroína dos quadrinhos, e “Locke & Key”, baseado na série em quadrinhos de mesmo nome.

13. Como os fãs podem ter acesso aos pilotos não produzidos?

Em alguns casos, os fãs podem ter acesso aos pilotos não produzidos através de vazamentos online ou disponibilização oficial por parte das emissoras ou produtores. Além disso, alguns desses episódios podem ser encontrados como material bônus em DVDs relacionados às séries.

14. Por que assistir a um piloto não produzido pode ser interessante?

Assistir a um piloto não produzido pode ser interessante porque permite aos fãs explorarem novas ideias e conceitos que nunca foram desenvolvidos em uma série completa. Além disso, esses episódios oferecem insights sobre o processo criativo por trás da televisão e mostram as possibilidades infinitas do storytelling televisivo.

15. Como os criadores podem usar os feedbacks dos pilotos não produzidos para melhorar futuros projetos?

Os criadores podem usar os feedbacks dos pilotos não produzidos para melhorar futuros projetos ao identificar pontos fortes e fracos da obra original. Eles podem aprender com as reações do público e das pesquisas de mercado para ajustar suas abordagens narrativas, desenvolver personagens mais cativantes e explorar temas mais relevantes para o seu público-alvo.

  • O episódio piloto é o primeiro contato entre uma nova série e seu público
  • Os pilotos não produzidos são amostras de séries que nunca foram ao ar
  • A construção do universo narrativo é crucial para capturar a atenção do espectador
  • A explosividade dos elementos narrativos é vital para estabelecer o ritmo da série
  • Os personagens são o coração pulsante de qualquer série
  • Os pilotos não produzidos são usados nos Estados Unidos para pesquisas de mercado
  • Os pilotos não produzidos servem como amostra do potencial de sucesso de uma série
  • A decisão de seguir adiante com uma série é baseada em dados quantitativos e qualitativos
  • Os pilotos aprovados representam o primeiro episódio e modelo da série
  • O piloto deve conquistar o público nos primeiros minutos para garantir o interesse contínuo
  • A construção do mundo e a caracterização dos personagens são fundamentais no piloto
  • O pacing, ou ritmo da história, deve ser bem calibrado para manter o público engajado
  • Pilotos não produzidos enfrentam desafios únicos para provar seu valor
  • A primeira impressão é crucial para o sucesso de uma série de TV
  O Que Faz uma Série Ganhar Prêmios: Atuação e Diálogos

Nome do Piloto Descrição
The Farm Spin-off de The Office que mostraria a vida de Dwight Schrute em sua fazenda.
Locke & Key Baseado na série de quadrinhos, seguiria uma família que descobre chaves mágicas em sua nova casa.
Wonder Woman Uma nova versão da icônica super-heroína, com Adrianne Palicki no papel principal.
Mockingbird Spin-off de Agents of S.H.I.E.L.D., acompanharia a agente Bobbi Morse em suas missões secretas.
Global Frequency Baseado na série em quadrinhos, seguiria uma organização secreta que combate ameaças globais.

– Episódio piloto: o primeiro episódio de uma série de TV, que tem a função de introduzir o universo narrativo, os personagens e a estrutura da história.
– Universo narrativo: o ambiente ficcional em que a história se passa, com suas regras e nuances específicas.
– Construção do universo narrativo: o processo de criar e desenvolver o ambiente ficcional da série, incluindo sua história, geografia, cultura, etc.
– Primeira impressão: a importância de causar uma boa impressão nos primeiros minutos do episódio piloto, para conquistar o interesse do público.
– Explosividade dos elementos narrativos: a necessidade de criar cenas e diálogos dinâmicos e envolventes, que estabeleçam o ritmo da série.
– Personagens como eixo central: a importância dos personagens na série, tanto como entidades dentro da narrativa quanto como seres com os quais os espectadores podem se identificar.
– Relações entre personagens: as dinâmicas e interações entre os personagens, que criam um mosaico de relações e mantêm o público engajado.
– Pilotos não produzidos: episódios pilotos que não foram selecionados para se tornarem séries completas, mas que ainda carregam um potencial imenso.
– Pesquisas de mercado: análise quantitativa e qualitativa dos pilotos não produzidos para avaliar seu potencial de sucesso junto ao público.
– Química entre os personagens: a conexão e harmonia entre os atores que interpretam os personagens, que é avaliada durante as pesquisas de mercado.
– Originalidade do enredo: a inovação e singularidade da história apresentada no piloto, que pode ser um fator determinante para sua aprovação.
– Recepção do público: a reação e opinião dos espectadores durante as pesquisas de mercado, que influenciam na decisão de seguir adiante ou não com uma série.
– Pilotos aprovados: episódios pilotos que foram selecionados para se tornarem séries completas, sendo o primeiro episódio e modelo da série.
– Pedra angular: o episódio piloto como base fundamental para o sucesso ou fracasso de uma série.
– Visão criativa: a essência da visão artística e comercial dos criadores expressa no episódio piloto.
– Engendrar um microcosmo: criar um universo ficcional expansível e intrigante no episódio piloto.
– Adaptação às expectativas do público: ajustar a série às preferências e sensibilidades contemporâneas do público.
– Conquistar o público nos primeiros minutos: cativar imediatamente a audiência desde os primeiros segundos do piloto.
– Construção de mundo e caracterização: apresentar informações sobre o universo ficcional e os personagens de forma sutil e impactante.
– Dinâmica narrativa e pacing: equilibrar momentos de tensão, alívio, humor, seriedade, mistério e revelação para manter o público engajado.
– Pilotos não produzidos como “e se?”: episódios que nunca foram produzidos, mas que representam possibilidades fascinantes na história da televisão.

As Implicações Legais e Desafios na Produção de Séries de TV

Além do fascínio pelas séries de TV que nunca chegaram a ser produzidas, é importante considerar as complexidades legais e financeiras que influenciam o desenvolvimento de projetos televisivos. A produção de um piloto envolve não apenas a criatividade artística, mas também negociações de direitos autorais, contratos com atores, diretores e roteiristas, além de acordos com redes de televisão e plataformas de streaming. Os desafios jurídicos podem incluir disputas sobre propriedade intelectual ou mesmo complicações no licenciamento de conteúdo que, por vezes, resultam na não continuidade de projetos promissores. O entendimento desses processos é crucial para quem busca compreender a indústria televisiva em sua totalidade, destacando a importância da gestão eficiente e do planejamento estratégico na execução bem-sucedida de séries de TV.

A Evolução do Mercado de Séries e o Futuro da Televisão

Olhando adiante, o mercado de séries de TV continua a evoluir com o advento das tecnologias digitais e o surgimento de novas plataformas de distribuição. A competição entre serviços de streaming e canais tradicionais está remodelando a maneira como o conteúdo é produzido e consumido. Este cenário abre espaço para uma diversidade maior de narrativas e formatos, potencialmente dando vida a ideias que, no passado, poderiam ter sido descartadas. Para os entusiastas do entretenimento televisivo, explorar as tendências emergentes e os modelos inovadores de negócios pode revelar insights sobre o futuro da indústria e as oportunidades para novos talentos criativos. Acompanhar essas mudanças é essencial para entender como as séries que amamos hoje podem ser apenas a ponta do iceberg em um vasto oceano de possibilidades narrativas ainda por explorar.

Fontes

Andreeva, N. (2017). TV Pilots 2017: The Complete Guide. Deadline. Disponível em: https://deadline.com/2017/01/tv-pilots-2017-the-complete-guide-1201888103/

Goldberg, L. (2019). Why Most Broadcast TV Shows Are Not Going to Series. The Hollywood Reporter. Disponível em: https://www.hollywoodreporter.com/tv/tv-news/why-broadcast-tv-shows-are-not-going-series-1213718/

Littleton, C. (2018). Inside the High-Pressure World of Network TV Pilot Season. Variety. Disponível em: https://variety.com/2018/tv/news/pilot-season-2018-tv-networks-order-1202675678/

Root, J. (2020). Unsold Pilots on TV, 1956-1989: The Almost Complete Directory of What You Never Saw on TV. McFarland & Company, Inc., Publishers.

Adalian, J. (2021). The Unseen: A Guide to Recent Lesser-Known, Underrated, or Unjustly Overlooked Movies. Vulture. Disponível em: https://www.vulture.com/article/best-movies-streaming-unseen.html

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.